×

Solicitar Orçamento

Atendimento Imediato
(horário comercial)

Estamos enviando sua solicitação.
Por favor, aguarde...
Recebemos sua solicitação.
Logo entraremos em contato.
Ops.
Os dados do formulário estão incorretos.
Ocorreu um erro na solicitação.
Recarregue a página e tente novamente ou entre em contato com nosso suporte.
BUSQUE AQUI
HEALTH IN CONFINED SPACE HEALTH IN CONFINED SPACE

Curso Espaço Confinado Supervisores NR 33 em Inglês

Entry Supervisor: person able to operate the entry permit with responsibility to complete and sign the Entry and Work Permit (PET) for the development of entry and safe work inside confined spaces.

Nome Técnico: Training Course NR 33 Safety and Health in Confined Space Works Entry Supervisor Level

Referência: 10802

We provide courses and training; We carry out Translations and Interpretations in Technical Language: Portuguese, English, Spanish, Mandarin, German, Hindi, Japanese, Arabic and others consult

NR 33 Confined Space Entry Supervisor Training
Entry Supervisor: person able to operate the entry permit with responsibility to complete and sign the Entry and Work Permit (PET) for the development of entry and safe work inside confined spaces.

Objective: NR 33 Confined Space Entry Supervisor Training professionals who already have proven proficiency in the subject to act as a Confined Space Entry Supervisor as recommended by NR 33, paragraph 33.3.5.4 and its updates.

OUR DIFFERENTIAL:
(a) The Instructors are Engineers who master the Technical languages in Portuguese, German and English, Mandarin, Spanish, among others with international know-how and active Passports.
We do not work with interpreters, as they are matters of technical engineering levels, their version, interpretation and translation without engineering training can be harmed, inducing serious misunderstandings.
(b) All Professionals have mandatory Occupational Safety Training NR 10, NR 35, NR 33, NR 12, among others, updated and valid.
(c) Upon completion, certificates of participation and achievement will be issued, signed with electronic digital signatures by legally qualified professionals with active CREA:
Work Safety Engineer (Technical Responsible) with active CREA /ART;
Engineer. Electric/Sec. Work (Instructor) with active CREA /ART;
Occupational Physician with active CRM;
Technical Instructor for Fire Fighting, First Aid and Chemical Emergencies;

Click on the Link:Criteria for Issuing Certificates as per the Standards



Carga horária: 40 Hours


Pré-Requisito: Alfabetização



Conteúdo Programático

NR 33 Confined Space Entry Supervisor Training

Identification of confined spaces;
Criteria for indicating and using equipment for risk control;
Knowledge of safe practices in confined spaces;
Occupational safety and health legislation;
Respiratory protection program;
Classified area;
Rescue operations;
Emission of the Entry and Work Permit (PET);
Execution of tests, equipment conference and the procedures contained in the Entry and Work Permission;
Ensure that emergency and rescue services are available and that the means to operate them are operative;
Cancel entry and work procedures when necessary;
Terminate the Entry and Work Permission after the end of services.

Awareness of Importance:
Operating Instruction Manual for the Machine or Equipment;
Inspection and Maintenance Plan for the Machine or Equipment according to NR 12;
Technical Report with ART of the Machine or Equipment according to NR 12;
Load Test (with ART) according to NR 12;
END (Non-Destructive Testing) according to NR 12;
Electrical Tests NR 10;
Tagging of Machines and Equipment;
RETROFIT – Modernization Process;
Daily Checklist;
One-off or cyclical maintenance.

Activity Complements:
Awareness of Importance:
APR (Preliminary Risk Analysis);
PAE (Emergency Action Plan;
PGR (Risk Management Plan);
Understanding the need for the Rescue Team;
The importance of knowledge of the task;
Prevention of accidents and notions of first aid;
Fire protection;
Perception of risks and factors that affect people’s perceptions;
Impact and behavioral factors on safety;
Fear factor;
How to discover the fastest and easiest way to develop Skills;
How to control the mind while working;
How to manage and manage working time;
Why balance energy during activity in order to obtain productivity;
Consequences of Risk Habituation;
Causes of accidents at work;
Notions about Tree of Causes;
Understanding Fault Tree;
Understandings on Ergonomics;
Workstation Analysis;
Ergonomic Risks;
Hazard Communication Standard (HCS) – OSHA;

Practical Exercises:
Record of Evidence;
Theoretical and Practical Evaluation;
Certificate of participation.

NOTE:
We emphasize that the General Program Content of the Course or Training may be changed, updated, adding or deleting items as necessary by our Multidisciplinary Team.
Our Multidisciplinary Team is allowed to update, adapt, change and/or exclude items, as well as the insertion or exclusion of Rules, Laws, Decrees or technical parameters that they deem applicable, whether related or not, with the Contracting Party being responsible for carrying out the necessary services pursuant to the relevant legislation.

NR 33 Confined Space Entry Supervisor Training

Conteudo Programatico Normativo

NR 33 Confined Space Entry Supervisor Training

Identification of confined spaces;
Criteria for indicating and using equipment for risk control;
Knowledge of safe practices in confined spaces;
Occupational safety and health legislation;
Respiratory protection program;
Classified area;
Rescue operations;
Emission of the Entry and Work Permit (PET);
Execution of tests, equipment conference and the procedures contained in the Entry and Work Permission;
Ensure that emergency and rescue services are available and that the means to operate them are operative;
Cancel entry and work procedures when necessary;
Terminate the Entry and Work Permission after the end of services.

Awareness of Importance:
Operating Instruction Manual for the Machine or Equipment;
Inspection and Maintenance Plan for the Machine or Equipment according to NR 12;
Technical Report with ART of the Machine or Equipment according to NR 12;
Load Test (with ART) according to NR 12;
END (Non-Destructive Testing) according to NR 12;
Electrical Tests NR 10;
Tagging of Machines and Equipment;
RETROFIT – Modernization Process;
Daily Checklist;
One-off or cyclical maintenance.

Activity Complements:
Awareness of Importance:
APR (Preliminary Risk Analysis);
PAE (Emergency Action Plan;
PGR (Risk Management Plan);
Understanding the need for the Rescue Team;
The importance of knowledge of the task;
Prevention of accidents and notions of first aid;
Fire protection;
Perception of risks and factors that affect people’s perceptions;
Impact and behavioral factors on safety;
Fear factor;
How to discover the fastest and easiest way to develop Skills;
How to control the mind while working;
How to manage and manage working time;
Why balance energy during activity in order to obtain productivity;
Consequences of Risk Habituation;
Causes of accidents at work;
Notions about Tree of Causes;
Understanding Fault Tree;
Understandings on Ergonomics;
Workstation Analysis;
Ergonomic Risks;
Hazard Communication Standard (HCS) – OSHA;

Practical Exercises:
Record of Evidence;
Theoretical and Practical Evaluation;
Certificate of participation.

NOTE:
We emphasize that the General Program Content of the Course or Training may be changed, updated, adding or deleting items as necessary by our Multidisciplinary Team.
Our Multidisciplinary Team is allowed to update, adapt, change and/or exclude items, as well as the insertion or exclusion of Rules, Laws, Decrees or technical parameters that they deem applicable, whether related or not, with the Contracting Party being responsible for carrying out the necessary services pursuant to the relevant legislation.

NR 33 Confined Space Entry Supervisor Training

Carga Horária

NR 33 Confined Space Entry Supervisor Training

Participants without experience:
Minimum working load = 80 hours / class

Participants with experience (Authorized and Watcher Level):
Minimum working load = 16 hours / class

Participants with experience (Entry Supervisor Level):
Minimum working load = 40 hours / class

Update (Recycle – Authorized and Watcher Level):
Minimum working load = 08 hours / class

Update (Recycle – Entry Supervisor Level):
Minimum working load = 16 hours / class

Update (Recycle): NR-33 Item 33.3.5.3: All authorized workers, Watchers and Entry Supervisors must receive periodic training every 12 months, with a minimum working load of 8 hours. (Amended by Ministerial Order No. 1,409, of August 29, 2012).
NR-33 Item 3.5.2: The employer shall develop and implement training programs whenever any of the following situations occur:
a) change in procedures, conditions or work operations;
b) some event that indicates the need for new training; and
(c) where there is a reason to believe that there are deviations in use or entry procedures in confined spaces or that knowledge is inadequate.
NR 18.14.2.1 Operators must have completed elementary education and must receive qualification and specific training on the equipment, with a minimum workload of sixteen hours and an annual update with a minimum workload of four hours.

NR 33 Confined Space Entry Supervisor Training

Complementos

NR 33 Confined Space Entry Supervisor Training

Attention: The Course teaches you to apply the normative concepts of the standard, which enables you to sign Projects, Reports, Expertise etc. are the duties that the Legally Qualified Professional has with his Class Council, for example, CREA.
This course aims to study situations where it will be necessary to apply: Concepts and Calculations according to the relevant Norms and does not replace the analysis and responsibility on the part of each professional accredited with CREA or other Class Councils in the most varied situations, where makes it absolutely necessary to respect the conditions of conservation of the equipment, periodic checking of the instruments, as well as the respect of primary capacity pre-determined by the manufacturers of PPE’s, among others based on the corresponding Norms.

Certificate: The Certificate will be issued to each participant who achieves a minimum of 70% (theoretical and practical) in accordance with the Regulatory Standards.

Criteria of Training or Update Certificates:
Our certificates are numbered and issued in accordance with the Regulatory Standards and applicable devices:
Issuance of A.R.T. (Annotation of Technical Responsibility);
Employee’s full name and identity document;
Program content;
Workload; City, place and date of the training;
Name, identification, signature and qualification of the instructor (s);
Name, identification and signature of the technician responsible for the training;
Name and qualification of our Qualified Professional;
Specification of the type of work;
Space for signature of the trainee;
Information on the Certificate that the participants received an e-book containing didactic material (Handout, Videos, Standards, etc.) presented in the training.
Training Evidence: Edited video, photos, digitalized documentation, continuous improvement, instructor’s opinion: Consult values.

Heads up:
Distance Learning, Distance Learning, Distance Learning The Distance Learning Certificate also known as Online, according to LAW No. 9,394, OF DECEMBER 20, 1996. It can be used for: Complementary Activities; Company valuations; Public tenders; University Extension; Extracurricular hours; Improved chances of getting a job; Recruitment processes; Internal promotions; Title Evidence; Doctoral selections; Master’s selections; You get other opportunities. Course 100% EAD (Distance Learning) or Semi-face-to-face needs a Pedagogical Project is only valid for the Employer, if it follows in full the SEPRT Ordinance No. 915, of July 30, 2019 – NR 01 – General Provisions of the Special Secretariat of Social Security and Labor. Click hereClique aqui

Understand the relationship between Price and Value:
Performing a task as strategic as pricing a Service requires knowledge of the business world.
Two fundamental concepts to understand how to price are the definitions of Price and Value.
Value is a qualitative concept, and it is linked to the transformative potential of that content.
A course is more valuable when it adds more knowledge to the target audience.
Price is a consequence of value.
Because it is an essentially quantitative concept, it is responsible for “translating” the value into a number.
Therefore, the greater the value added to the content, the higher the fair price.

Causes of Work Accidents:
Lack of alert by the employer;
Lack of employee care;
Even carrying out all the mandatory Training and Reports on Occupational Health and Safety in the event of an accident at work, the employer will be subject to Processes such as:
Police Inquiry – Civil Police;
Expertise through the Criminalist Institute;
Verification procedure with the Regional Labor Office;
Public Civil Inquiry before the Public Ministry of Labor to verify that the other workers are not in danger;
The INSS will question the cause of the accident that could be avoided and refuse to pay the benefit to the employee;
Family members may file a lawsuit in the Labor Court claiming moral, material, dislocation damages, etc .;
Procedural Tsunami forcing the Employer to generate Defense Strategy even if he is right;
Although the Labor Delegation Law does not provide that “guilt en vigilando” applies, but only the responsibility of delivering the equipment, however it is worth stressing that the Employer is also responsible for monitoring;
When an accident occurs in addition to destroying all the “good humor” in the relationships between employees or also the very serious problem of defending yourself from a series of procedures at the same time, then it is worth investing in this prevention;
The Employee cannot carry out activities exposed to risks that could compromise his safety and health, so the Employer will be able to respond in the criminal and civil spheres.

LAW No. 5,194, OF DEC 24, 1966 – CONFEA:
“Section III
Illegal Exercise of Profession
Art. 6 – Illegally practice the profession of engineer, architect or agronomist:
a) the natural or legal person who performs acts or provides services, public or private, reserved for the professionals referred to in this Law and who does not have registration with the Regional Councils:
b) the professional who carries out activities that are foreign to the attributions described in his record;
c) the professional who lends his name to people, firms, organizations or companies executing works and services without his real participation in their work;
d) the professional who, suspended from his practice, continues to work;
e) the firm, organization or company that, as a legal entity, performs duties reserved for professionals in Engineering, Architecture and Agronomy, in violation of the provisions of the sole paragraph of Article 8 of this Law. ”

NR 33 Confined Space Entry Supervisor Training

Saiba Mais

Know more: NR 33 Confined Space Entry Supervisor Training:

Curso Espaço Confinado Supervisores NR 33 em Inglês:
33.3.5.3 All Authorized Workers, Watchers and Entry Supervisors must receive periodic training every 12 months, with a minimum workload of 8 hours. (Amended by Ministerial Order No. 1,409, from August 29th, 2012).
33.3.5.2 The employer shall develop and implement training programs whenever any of the following situations occur:
A) change in procedures, conditions or work operations;
B) some event that indicates the need for new training; and
(C) where there is a reason to believe that there are deviations in use or entry procedures in confined spaces or that knowledge is not adequate.
NR 33 Confined Space Entry Supervisor Training. Contact us.
33.2.2 Workers shall:
A) collaborate with the company in the fulfillment of this NR;
B) use properly the means and equipment supplied by the company;
C) communicate to the Watcher and Entry Supervisor the situations of risk for their safety and health or third parties, which they are aware; and
D) comply with the procedures and guidelines received in the training regarding confined spaces.
33.3.4.5 The Entry Supervisor shall perform the following functions:
A) issue the Entry and Work Permission prior to the start of activities;
B) perform tests, check the equipment and procedures contained in the Entry and Work Permit;
C) ensure that emergency and rescue services are available and that the means of operating them are operational;
D) cancel entry and work procedures when necessary; and
E) terminate the Entry and Work Permission after the end of services.
33.3.4.6 The Entry Supervisor may perform the Watcher function.
33.3.4.7 The Watcher shall perform the following functions:
A) continuously maintain accurate counting of the number of authorized workers in the confined space and ensure that all leave at the end of the activity;
B) stay out of confined space, near the entrance, in permanent contact with authorized workers;
C) adopt emergency procedures, triggering the rescue team, public or private, when necessary;
D) operate the people movers; and
E) order the abandonment of the confined space whenever it recognizes any sign of alarm, danger, symptom, complaint, prohibited condition, accident, unforeseen situation or when it cannot effectively perform its tasks, nor be replaced by another Watcher.
33.3.4.8 Watcher will not be able to perform other tasks that could compromise the main duty that is to monitor and protect the authorized workers;
33.3.4.9 It is the responsibility of the employer to provide and ensure that all workers entering confined spaces have all the equipment for risk control, foreseen in the Entry and Work Permit.
33.3.4.10 In the event of an Immediately Dangerous Atmosphere to Life or Health – IPVS Atmosphere -, the confined space may only be entered with the use of an autonomous demand mask with positive pressure or compressed air line ventilator with auxiliary cylinder for escape.
33.3.5.3 All authorized workers, Watchers and Entry Supervisors must receive periodic training every 12 months, with a minimum workload of 8 hours. (Amended by Ministerial Order No. 1,409, from August 29th, 2012).
Curso Espaço Confinado Supervisores NR 33 em Inglês:
33.3.5.5 The training of Entry Supervisors must be performed within working hours, with programmatic content established in sub-item 33.3.5.4, plus:
A) identification of confined spaces;
B) criteria for indication and use of risk control equipment;
C) knowledge of safe practices in confined spaces;
D) labor safety and health legislation;
E) respiratory protection program;
F) classified area; and
G) rescue operations.
33.3.5.6 All Entry Supervisors must receive specific training, with a minimum workload of 40 hours for initial training. (Amended by Ministerial Order No. 1,409, from August 29th, 2012).
33.3.5.7 The instructors designated by the technical leader shall have proven proficiency in the subject.
33.3.5.8 At the end of the training, a certificate containing the worker’s name, program content, workload, specification of work type and confined space, date and location of the training, with the signatures of the instructors and the technical manager.
33.3.5.8.1 A copy of the certificate must be delivered to the employee and the other copy must be filed with the company.
Curso Espaço Confinado Supervisores NR 33 em Inglês: Consulte-nos.Curso Espaço Confinado Supervisores NR 33 em Inglês:
Practical Exercises;
Perception Risk and Facts inflicted on people;
Safety Impact and Behavior Facts;
Fear Fact;
Risk Habituation and Consequences;
The matter and knowledge of task;
Knowledge of Ergonomic;
Work Station Analysis;
Ergonomics Risk;
Final Test Teory and Practical;
Participation Certification;

All persons who may be required to work in or otherwise enter a confined space are at risk from any hazards that may be present. These include, but are not limited to:
• Members of the ship’s company who may be required to enter a confined space for the purposes of maintenance or for any other purpose.
• Shore­based company personnel who may be aboard ship
• Cargo surveyors
• Class society surveyors
• Port State Control inspectors
• Third party contractors, such as welders and fumigators
• Law­enforcement personnel who may board the ship and require access to confined spaces
• Maritime casualty investigators
• Stevedores and other dockworkers.
• Technical personal assigned as consultants on a temporary basis.
Do not assume that persons boarding the vessel who require access to confined spaces have been properly trained, are competent to enter a confined space, are aware of the hazards or the means necessary to mitigate the hazards.
All persons who require to make entry to a confined space must only be permitted to do so under the supervision of a competent person assigned to do so, who is a member of the ship’s company and follow shipboard procedures and precautions.
Under no circumstances should a person who is not a member of the ship’s company be permitted to move around the vessel alone and unaccompanied by a member of the ship’s crew.
If you are not a member of the ship’s crew ensure that you are accompanied by a competent crewmember at all times and that you have, and are familiar with, any necessary documents, such as relevant Material Safety Data Sheets, and permits, that are required.
When you enter a confined space it is your responsibility, and your duty towards others on board, to ensure that it is as safe as reasonably practicable to do so and that you are aware of the hazards involved.

NR 33 Confined Space Entry Supervisor Training: Consult us.

Referências Normativas

Referências Normativas (Fontes) aos dispositivos aplicáveis, suas atualizações e substituições até a presente data:
NR 01 – Disposições Gerais e Gerenciamento de Riscos Ocupacionais;
NR 23 – Proteção Contra Incêndios;
ABNT NBR 16746 – Segurança de máquinas – Manual de Instruções – Princípios gerais de elaboração;
NBR ISO 13850 – Segurança de Máquinas – Função de parada de emergência – Princípios para projeto;
ABNT NBR ISO 14121-2 – Segurança de máquinas – Apreciação de riscos;
ABNT NBR 16710-2 Resgate Técnico Industrial em Altura e/ou em Espaço Confinado – Parte 2 Requisitos para provedores de Treinamento e Instrutores para qualificação Profissional;
ABNT NBR 14276 – Brigada de incêndio – Requisitos;
ABNT NBR 14277 – Instalações e equipamentos para treinamento de combate a incêndio – Requisitos;
ABNT NBR ISO/CIE 8995 – Iluminação de ambientes de trabalho;
ABNT NBR 9735 – Conjunto de equipamentos para emergências no transporte terrestre de produtos perigosos;
Protocolo 2015 – Guidelines American Heart Association;
Portaria GM N.2048 – Política Nacional de Atenção as Urgências;
OIT 161 – Serviços de Saúde do Trabalho;
ISO 10015 – Gestão da qualidade – Diretrizes para treinamento;
ISO 45001 – Sistemas de gestão de saúde e segurança ocupacional – Requisitos com orientação para uso;
ISO 56002 – Innovation management – Innovation management system;
ANSI B.11 – Machine Safety Standards Risk assessment and safeguarding.
Nota: Este Serviço atende exclusivamente as exigências da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho (SEPRT); quando se tratar de atendimento a outros Órgãos, informe no ato da solicitação.

Complementos

Cabe a Contratante fornecer quando for o caso:
Fornecer os meios, Projetos arquitetônicos em AutoCad ou PDF;
Projeto Arquitetônico da Empresa que efetuará ou efetuou a instalação e contato com os mesmos.
Lista de todos os equipamentos elétricos e eletrônicos contidos nas áreas com marca, potência modelo, tipo e temperatura;
Se tiver inflamáveis e/ou combustíveis armazenados com mais 200 litros no total torna-se obrigatório fazer o Prontuário da NR-20.
Demais documentos e procedimentos necessários previstos antes ou depois da  Inspeção técnica.

NÃO estão inclusos no Escopo do Serviço:
1. Elaboração de Projeto de Arquitetônico;*
2. Elaboração de Projeto de Instalação;*
3. Elaboração do Memorial de Cálculo*
4. Elaboração de Memorial de Cálculo de Suporte;*
5. Elaboração de Manual de Instrução Técnica Operacional e de Manutenção;*
* (Consultar valor)

O que são Células de Carga?
As células de carga são medidores de deformação ou flexão de um corpo, transformando grandeza física, ou seja, uma força, em um sinal elétrico. Utilizadas na análise experimental de esforços e na medição elétrica da resistência à tensão, essas células são empregadas na maioria das aplicações industriais.

Cabe a Contratante fornecer :
Procedimentos da Inspeção quando for o caso e se envolver Estruturas:

Importante: Serão realizados Teste de Solda e Sistema de Líquido Penetrante no equipamento e nas peças que contenham pontos de solda;
01- Os pontos que contém solda no decorrer da peça (Inclusive quando tiver braço articulado e apoio de cesto acoplado) deverão estar devidamente decapados, sem nenhum tipo de resíduos tais como tintas, vernizes, colas ou qualquer tipo de sujidades ou resíduos de óleo, graxa etc;
02- Passar PINTOFF em todas as bases do Equipamento e peças de apoio, limpar bem e passar pano (não deixar nenhuma sujidade);
03- Se tiver Lanças automáticas ou lança manual, lixar solda da frente;
04- Se Contratado Execução de TESTE DE CARGA e o equipamento não tiver Célula de Carga* cabe a Contratante disponibilizar compartimento para teste de carga (tipo big bag, cintas novas calibradas INMETRO, balança, tarugos de metal calibrado ou sacos de areia pesados equivalente até 125% que o equipamento suporta e fornecer Declaração de Responsabilidade  referente a Capacidade do Equipamento.
Se Contratado  ENSAIOS ELÉTRICOS em Cesto acoplado de preferência com Placa de Identificação, o mesmo  deverá estar no nível do solo juntamente com Laudo de Fabricação de aparelhos que tiver para sabermos quantos Volts suporta.

Plano de Inspeção e Manutenção do Equipamento é obrigatório conforme previsto na NR 12.

A justificativa da relação Preço e Valor:
A precificação de qualquer serviço exige expertise relacionada ao mundo dos negócios e o conceito de Valor é qualitativo, diretamente ligado ao potencial de transformação existente naquele conteúdo. O serviço tem mais valor quando tem conhecimento e segredos profissionais agregados e o preço é uma variável consequente do valor, cujo objetivo é transmiti-lo em números. Assim, quanto maior for o valor agregado ao conteúdo, maior será o seu preço justo. Portanto, não autorizamos a utilização de nossas Propostas como contraprova de fechamento com terceiros de menor preço, ou de interesse secundário, Qualidade, Segurança, Eficiência e Excelência, em todos os sentidos, são os nossos valores.

Saiba Mais

Saiba Mais: Substituir:

*OBS: É necessário que o Plano de Inspeção Manutenção NR 12  de cada Máquina e/ou Equipamento esteja atualizado em Conformidade com as Normas Regulamentadoras.

Substituir: Consulte-nos.

Referencias Normativas

Referências Normativas (Fontes) aos dispositivos aplicáveis, suas atualizações e substituições até a presente data:
NR 07 – Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional – PCMSO;
NR 09 – Avaliação e Controle das Exposições Ocupacionais a Agentes Físicos, Químicos e Biológicos;
ABNT NBR 5426 – Planos de amostragem e procedimentos na inspeção por atributos;
ABNT NBR 10719 – Informação e documentação – Relatório técnico e/ou científico – Apresentação;
ABNT NBR 16746 – Segurança de máquinas – Manual de Instruções – Princípios gerais de elaboração;
NBR ISO 13850 – Segurança de Máquinas – Função de parada de emergência – Princípios para projeto;
ABNT ISO/TR 14121-2 – Segurança de máquinas – Apreciação de riscos;
ABNT NBR 14277 – Instalações e equipamentos para treinamento de combate a incêndio – Requisitos;
NBRISO/IEC27557 – Segurança da Informação, segurança cibernética e proteção da privacidade;
ABNT NBR ISO 31000 – Gestão de riscos de privacidade organizacional;
ISO 45001 – Sistemas de gestão de saúde e segurança ocupacional – Requisitos com orientação para uso;
Target Normas;
Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT;
Outras Normas Técnicas Aplicáveis.
Nota: Este Serviço atende exclusivamente as exigências da MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) quando se tratar de atendimento a outros Órgãos, informe no ato da solicitação.

Complementos

Cabe à Contratante informar:
A relação de EPIs necessários
Prontuários de cada máquina e seus últimos Relatórios Técnicos, Projetos caso hajam;
As cargas para teste deverão se encontrar junto de cada máquina nas capacidades de 100 e 125%; (caso a carga esteja acima ou abaixo do peso, será considerado como teste reprovado) a carga tem que ser exata!
Durante a inspeção o operador de cada máquina deverá estar de prontidão.

Cabe a Contratante fornecer quando for o caso:
Fornecer os meios, Projetos arquitetônicos em Arquivo DWG ou PDF;
Projeto Arquitetônico da Empresa que efetuará ou efetuou a instalação e contato com os mesmos.
Lista de todos os equipamentos elétricos e eletrônicos contidos nas áreas com marca, potência modelo, tipo e temperatura;
Se tiver inflamáveis e/ou combustíveis armazenados com mais 200 litros no total torna-se obrigatório fazer o Prontuário da NR-20.
Demais documentos e procedimentos necessários previstos antes ou depois da  Inspeção técnica.

NÃO estão inclusos no Escopo do Serviço:
1. Elaboração de Projeto de Arquitetônico;*
2. Elaboração de Projeto de Instalação;*
3. Elaboração do Memorial de Cálculo*
4. Elaboração de Memorial de Cálculo de Suporte;*
5. Elaboração de Manual de Instrução Técnica Operacional e de Manutenção;*
* (Consultar valor)

O que são Células de Carga?
As células de carga são medidores de deformação ou flexão de um corpo, transformando grandeza física, ou seja, uma força, em um sinal elétrico. Utilizadas na análise experimental de esforços e na medição elétrica da resistência à tensão, essas células são empregadas na maioria das aplicações industriais.

Cabe a Contratante fornecer :
Procedimentos da Inspeção quando for o caso e se envolver Estruturas:
Importante: Serão realizados Teste de Solda e Sistema de Líquido Penetrante no equipamento e nas peças que contenham pontos de solda;
01- Os pontos que contém solda no decorrer da peça (Inclusive quando tiver braço articulado e apoio de cesto acoplado) deverão estar devidamente decapados, sem nenhum tipo de resíduos tais como tintas, vernizes, colas ou qualquer tipo de sujidades ou resíduos de óleo, graxa etc;
02- Passar STRIPTIZI GEL em todas as bases do Equipamento e peças de apoio, limpar bem e passar pano (não deixar nenhuma sujidade);
03- Se tiver Lanças automáticas ou lança manual, lixar solda da frente;
04- Se Contratado Execução de TESTE DE CARGA cabe a Contratante disponibilizar CÉLULAS DE CARGA ou compartimento para teste de carga (tipo big bag, cintas novas calibradas INMETRO, balança, tarugos de metal calibrado ou sacos de areia pesados equivalente até 125% que o equipamento suporta e fornecer Declaração de Responsabilidade  referente a Capacidade do Equipamento.
Se Contratado ENSAIOS ELÉTRICOS em Cesto acoplado de preferência com Placa de Identificação, o mesmo  deverá estar no nível do solo juntamente com Laudo de Fabricação de aparelhos que tiver para sabermos quantos Volts suporta.

Documentos necessários para Equipamentos de Içamento
a) Arts do Pórtico com os últimos 3 laudos, incluindo a ART com Memorial de Cálculo do Projeto Inicial do Pórtico;
b) Memoriais de Cálculo de Dimensionamento da Talha atual X pórtico com ART;
c) Memoriais de cálculo de carga do moitão da talha e dos cabos de aço com ART;
d) ART da Montagem da Talha com Memorial de Cálculo Estrutural;
e) Todas as soldas constantes no pórtico deverão estar sem tintas ou resíduos e também não deverão estar lixadas, bem como o moitão e o gancho da talha;
f) O setor deve ficar interditado até segunda ordem para os testes;
g) Deverá ter uma carga disponível com uma balança calibrada e com Laudo da capacidade e uma carga com 175%.
h) O Eng de segurança do trabalho em conjunto com o SESMT deverão emitir uma declaração de responsabilidade quanto ao teste de carga em caso de rompimento ou acidente com um de nossos colaboradores;
i) Todos os Sistemas Elétricos deverão estar desativados com sistema Power Lockout;
Serão utilizados os sistemas de líquido penetrante e líquido revelador nas soldas o que poderá intoxicar quaisquer alimentos presentes.
j) O Teste de Carga será realizado conforme norma da ABNT desde que autorizado e declarado pelos responsáveis a inteira responsabilidade por quaisquer questões que ocorram com nossos colaboradores durante o teste. Sendo este executado em 1 hora com carga a 100% da carga talha e mais uma hora com 125% da carga talha.
l) Observe-se que, se não houverem as documentações solicitadas, que a empresa declare que não há via e-mail.

Plano de Inspeção e Manutenção do Equipamento é obrigatório conforme previsto na NR 12.

A justificativa da relação Preço e Valor:
A precificação de qualquer serviço exige expertise relacionada ao mundo dos negócios e o conceito de Valor é qualitativo, diretamente ligado ao potencial de transformação existente naquele conteúdo. O serviço tem mais valor quando tem conhecimento e segredos profissionais agregados e o preço é uma variável consequente do valor, cujo objetivo é transmiti-lo em números. Assim, quanto maior for o valor agregado ao conteúdo, maior será o seu preço justo. Portanto, não autorizamos a utilização de nossas Propostas como contraprova de fechamento com terceiros de menor preço, ou de interesse secundário, Qualidade, Segurança, Eficiência e Excelência, em todos os sentidos, são os nossos valores.

Saiba Mais

Know more: NR 33 Confined Space Entry Supervisor Training:

Curso Espaço Confinado Supervisores NR 33 em Inglês:
33.3.5.3 All Authorized Workers, Watchers and Entry Supervisors must receive periodic training every 12 months, with a minimum workload of 8 hours. (Amended by Ministerial Order No. 1,409, from August 29th, 2012).
33.3.5.2 The employer shall develop and implement training programs whenever any of the following situations occur:
A) change in procedures, conditions or work operations;
B) some event that indicates the need for new training; and
(C) where there is a reason to believe that there are deviations in use or entry procedures in confined spaces or that knowledge is not adequate.
NR 33 Confined Space Entry Supervisor Training. Contact us.
33.2.2 Workers shall:
A) collaborate with the company in the fulfillment of this NR;
B) use properly the means and equipment supplied by the company;
C) communicate to the Watcher and Entry Supervisor the situations of risk for their safety and health or third parties, which they are aware; and
D) comply with the procedures and guidelines received in the training regarding confined spaces.
33.3.4.5 The Entry Supervisor shall perform the following functions:
A) issue the Entry and Work Permission prior to the start of activities;
B) perform tests, check the equipment and procedures contained in the Entry and Work Permit;
C) ensure that emergency and rescue services are available and that the means of operating them are operational;
D) cancel entry and work procedures when necessary; and
E) terminate the Entry and Work Permission after the end of services.
33.3.4.6 The Entry Supervisor may perform the Watcher function.
33.3.4.7 The Watcher shall perform the following functions:
A) continuously maintain accurate counting of the number of authorized workers in the confined space and ensure that all leave at the end of the activity;
B) stay out of confined space, near the entrance, in permanent contact with authorized workers;
C) adopt emergency procedures, triggering the rescue team, public or private, when necessary;
D) operate the people movers; and
E) order the abandonment of the confined space whenever it recognizes any sign of alarm, danger, symptom, complaint, prohibited condition, accident, unforeseen situation or when it cannot effectively perform its tasks, nor be replaced by another Watcher.
33.3.4.8 Watcher will not be able to perform other tasks that could compromise the main duty that is to monitor and protect the authorized workers;
33.3.4.9 It is the responsibility of the employer to provide and ensure that all workers entering confined spaces have all the equipment for risk control, foreseen in the Entry and Work Permit.
33.3.4.10 In the event of an Immediately Dangerous Atmosphere to Life or Health – IPVS Atmosphere -, the confined space may only be entered with the use of an autonomous demand mask with positive pressure or compressed air line ventilator with auxiliary cylinder for escape.
33.3.5.3 All authorized workers, Watchers and Entry Supervisors must receive periodic training every 12 months, with a minimum workload of 8 hours. (Amended by Ministerial Order No. 1,409, from August 29th, 2012).
Curso Espaço Confinado Supervisores NR 33 em Inglês:
33.3.5.5 The training of Entry Supervisors must be performed within working hours, with programmatic content established in sub-item 33.3.5.4, plus:
A) identification of confined spaces;
B) criteria for indication and use of risk control equipment;
C) knowledge of safe practices in confined spaces;
D) labor safety and health legislation;
E) respiratory protection program;
F) classified area; and
G) rescue operations.
33.3.5.6 All Entry Supervisors must receive specific training, with a minimum workload of 40 hours for initial training. (Amended by Ministerial Order No. 1,409, from August 29th, 2012).
33.3.5.7 The instructors designated by the technical leader shall have proven proficiency in the subject.
33.3.5.8 At the end of the training, a certificate containing the worker’s name, program content, workload, specification of work type and confined space, date and location of the training, with the signatures of the instructors and the technical manager.
33.3.5.8.1 A copy of the certificate must be delivered to the employee and the other copy must be filed with the company.
Curso Espaço Confinado Supervisores NR 33 em Inglês: Consulte-nos.Curso Espaço Confinado Supervisores NR 33 em Inglês:
Practical Exercises;
Perception Risk and Facts inflicted on people;
Safety Impact and Behavior Facts;
Fear Fact;
Risk Habituation and Consequences;
The matter and knowledge of task;
Knowledge of Ergonomic;
Work Station Analysis;
Ergonomics Risk;
Final Test Teory and Practical;
Participation Certification;

All persons who may be required to work in or otherwise enter a confined space are at risk from any hazards that may be present. These include, but are not limited to:
• Members of the ship’s company who may be required to enter a confined space for the purposes of maintenance or for any other purpose.
• Shore­based company personnel who may be aboard ship
• Cargo surveyors
• Class society surveyors
• Port State Control inspectors
• Third party contractors, such as welders and fumigators
• Law­enforcement personnel who may board the ship and require access to confined spaces
• Maritime casualty investigators
• Stevedores and other dockworkers.
• Technical personal assigned as consultants on a temporary basis.
Do not assume that persons boarding the vessel who require access to confined spaces have been properly trained, are competent to enter a confined space, are aware of the hazards or the means necessary to mitigate the hazards.
All persons who require to make entry to a confined space must only be permitted to do so under the supervision of a competent person assigned to do so, who is a member of the ship’s company and follow shipboard procedures and precautions.
Under no circumstances should a person who is not a member of the ship’s company be permitted to move around the vessel alone and unaccompanied by a member of the ship’s crew.
If you are not a member of the ship’s crew ensure that you are accompanied by a competent crewmember at all times and that you have, and are familiar with, any necessary documents, such as relevant Material Safety Data Sheets, and permits, that are required.
When you enter a confined space it is your responsibility, and your duty towards others on board, to ensure that it is as safe as reasonably practicable to do so and that you are aware of the hazards involved.

NR 33 Confined Space Entry Supervisor Training: Consult us.

Referências Normativas

Referências Normativas (Fontes) aos dispositivos aplicáveis, suas atualizações e substituições até a presente data:
NR 01 – Disposições Gerais e Gerenciamento de Riscos Ocupacionais;
NR 23 – Proteção Contra Incêndios;
ABNT NBR 16746 – Segurança de máquinas – Manual de Instruções – Princípios gerais de elaboração;
NBR ISO 13850 – Segurança de Máquinas – Função de parada de emergência – Princípios para projeto;
ABNT NBR ISO 14121-2 – Segurança de máquinas – Apreciação de riscos;
ABNT NBR 16710-2 Resgate Técnico Industrial em Altura e/ou em Espaço Confinado – Parte 2 Requisitos para provedores de Treinamento e Instrutores para qualificação Profissional;
ABNT NBR 14276 – Brigada de incêndio – Requisitos;
ABNT NBR 14277 – Instalações e equipamentos para treinamento de combate a incêndio – Requisitos;
ABNT NBR ISO/CIE 8995 – Iluminação de ambientes de trabalho;
ABNT NBR 9735 – Conjunto de equipamentos para emergências no transporte terrestre de produtos perigosos;
Protocolo 2015 – Guidelines American Heart Association;
Portaria GM N.2048 – Política Nacional de Atenção as Urgências;
OIT 161 – Serviços de Saúde do Trabalho;
ISO 10015 – Gestão da qualidade – Diretrizes para treinamento;
ISO 45001 – Sistemas de gestão de saúde e segurança ocupacional – Requisitos com orientação para uso;
ISO 56002 – Innovation management – Innovation management system;
ANSI B.11 – Machine Safety Standards Risk assessment and safeguarding.
Nota: Este Serviço atende exclusivamente as exigências da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho (SEPRT); quando se tratar de atendimento a outros Órgãos, informe no ato da solicitação.

Complementos

Cabe a Contratante fornecer quando for o caso:
Fornecer os meios, Projetos arquitetônicos em AutoCad ou PDF;
Projeto Arquitetônico da Empresa que efetuará ou efetuou a instalação e contato com os mesmos.
Lista de todos os equipamentos elétricos e eletrônicos contidos nas áreas com marca, potência modelo, tipo e temperatura;
Se tiver inflamáveis e/ou combustíveis armazenados com mais 200 litros no total torna-se obrigatório fazer o Prontuário da NR-20.
Demais documentos e procedimentos necessários previstos antes ou depois da  Inspeção técnica.

NÃO estão inclusos no Escopo do Serviço:
1. Elaboração de Projeto de Arquitetônico;*
2. Elaboração de Projeto de Instalação;*
3. Elaboração do Memorial de Cálculo*
4. Elaboração de Memorial de Cálculo de Suporte;*
5. Elaboração de Manual de Instrução Técnica Operacional e de Manutenção;*
* (Consultar valor)

O que são Células de Carga?
As células de carga são medidores de deformação ou flexão de um corpo, transformando grandeza física, ou seja, uma força, em um sinal elétrico. Utilizadas na análise experimental de esforços e na medição elétrica da resistência à tensão, essas células são empregadas na maioria das aplicações industriais.

Cabe a Contratante fornecer :
Procedimentos da Inspeção quando for o caso e se envolver Estruturas:

Importante: Serão realizados Teste de Solda e Sistema de Líquido Penetrante no equipamento e nas peças que contenham pontos de solda;
01- Os pontos que contém solda no decorrer da peça (Inclusive quando tiver braço articulado e apoio de cesto acoplado) deverão estar devidamente decapados, sem nenhum tipo de resíduos tais como tintas, vernizes, colas ou qualquer tipo de sujidades ou resíduos de óleo, graxa etc;
02- Passar PINTOFF em todas as bases do Equipamento e peças de apoio, limpar bem e passar pano (não deixar nenhuma sujidade);
03- Se tiver Lanças automáticas ou lança manual, lixar solda da frente;
04- Se Contratado Execução de TESTE DE CARGA e o equipamento não tiver Célula de Carga* cabe a Contratante disponibilizar compartimento para teste de carga (tipo big bag, cintas novas calibradas INMETRO, balança, tarugos de metal calibrado ou sacos de areia pesados equivalente até 125% que o equipamento suporta e fornecer Declaração de Responsabilidade  referente a Capacidade do Equipamento.
Se Contratado  ENSAIOS ELÉTRICOS em Cesto acoplado de preferência com Placa de Identificação, o mesmo  deverá estar no nível do solo juntamente com Laudo de Fabricação de aparelhos que tiver para sabermos quantos Volts suporta.

Plano de Inspeção e Manutenção do Equipamento é obrigatório conforme previsto na NR 12.

A justificativa da relação Preço e Valor:
A precificação de qualquer serviço exige expertise relacionada ao mundo dos negócios e o conceito de Valor é qualitativo, diretamente ligado ao potencial de transformação existente naquele conteúdo. O serviço tem mais valor quando tem conhecimento e segredos profissionais agregados e o preço é uma variável consequente do valor, cujo objetivo é transmiti-lo em números. Assim, quanto maior for o valor agregado ao conteúdo, maior será o seu preço justo. Portanto, não autorizamos a utilização de nossas Propostas como contraprova de fechamento com terceiros de menor preço, ou de interesse secundário, Qualidade, Segurança, Eficiência e Excelência, em todos os sentidos, são os nossos valores.

Saiba Mais

Saiba Mais: Substituir:

*OBS: É necessário que o Plano de Inspeção Manutenção NR 12  de cada Máquina e/ou Equipamento esteja atualizado em Conformidade com as Normas Regulamentadoras.

Substituir: Consulte-nos.

Referências Normativas

Referências Normativas (Fontes) aos dispositivos aplicáveis, suas atualizações e substituições até a presente data:
NR 01 – Disposições Gerais e Gerenciamento de Riscos Ocupacionais;
NR 23 – Proteção Contra Incêndios;
ABNT NBR 16746 – Segurança de máquinas – Manual de Instruções – Princípios gerais de elaboração;
NBR ISO 13850 – Segurança de Máquinas – Função de parada de emergência – Princípios para projeto;
ABNT NBR ISO 14121-2 – Segurança de máquinas – Apreciação de riscos;
ABNT NBR 16710-2 Resgate Técnico Industrial em Altura e/ou em Espaço Confinado – Parte 2 Requisitos para provedores de Treinamento e Instrutores para qualificação Profissional;
ABNT NBR 14276 – Brigada de incêndio – Requisitos;
ABNT NBR 14277 – Instalações e equipamentos para treinamento de combate a incêndio – Requisitos;
ABNT NBR ISO/CIE 8995 – Iluminação de ambientes de trabalho;
ABNT NBR 9735 – Conjunto de equipamentos para emergências no transporte terrestre de produtos perigosos;
Protocolo 2015 – Guidelines American Heart Association;
Portaria GM N.2048 – Política Nacional de Atenção as Urgências;
OIT 161 – Serviços de Saúde do Trabalho;
ISO 10015 – Gestão da qualidade – Diretrizes para treinamento;
ISO 45001 – Sistemas de gestão de saúde e segurança ocupacional – Requisitos com orientação para uso;
ISO 56002 – Innovation management – Innovation management system;
ANSI B.11 – Machine Safety Standards Risk assessment and safeguarding.
Nota: Este Serviço atende exclusivamente as exigências da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho (SEPRT); quando se tratar de atendimento a outros Órgãos, informe no ato da solicitação.

Complementos

Cabe à Contratante informar:
A relação de EPIs necessários
Prontuários de cada máquina e seus últimos Relatórios Técnicos, Projetos caso hajam;
As cargas para teste deverão se encontrar junto de cada máquina nas capacidades de 100 e 125%; (caso a carga esteja acima ou abaixo do peso, será considerado como teste reprovado) a carga tem que ser exata!
Durante a inspeção o operador de cada máquina deverá estar de prontidão.

Cabe a Contratante fornecer quando for o caso:
Fornecer os meios, Projetos arquitetônicos em Arquivo DWG ou PDF;
Projeto Arquitetônico da Empresa que efetuará ou efetuou a instalação e contato com os mesmos.
Lista de todos os equipamentos elétricos e eletrônicos contidos nas áreas com marca, potência modelo, tipo e temperatura;
Se tiver inflamáveis e/ou combustíveis armazenados com mais 200 litros no total torna-se obrigatório fazer o Prontuário da NR-20.
Demais documentos e procedimentos necessários previstos antes ou depois da  Inspeção técnica.

NÃO estão inclusos no Escopo do Serviço:
1. Elaboração de Projeto de Arquitetônico;*
2. Elaboração de Projeto de Instalação;*
3. Elaboração do Memorial de Cálculo*
4. Elaboração de Memorial de Cálculo de Suporte;*
5. Elaboração de Manual de Instrução Técnica Operacional e de Manutenção;*
* (Consultar valor)

O que são Células de Carga?
As células de carga são medidores de deformação ou flexão de um corpo, transformando grandeza física, ou seja, uma força, em um sinal elétrico. Utilizadas na análise experimental de esforços e na medição elétrica da resistência à tensão, essas células são empregadas na maioria das aplicações industriais.

Cabe a Contratante fornecer :
Procedimentos da Inspeção quando for o caso e se envolver Estruturas:
Importante: Serão realizados Teste de Solda e Sistema de Líquido Penetrante no equipamento e nas peças que contenham pontos de solda;
01- Os pontos que contém solda no decorrer da peça (Inclusive quando tiver braço articulado e apoio de cesto acoplado) deverão estar devidamente decapados, sem nenhum tipo de resíduos tais como tintas, vernizes, colas ou qualquer tipo de sujidades ou resíduos de óleo, graxa etc;
02- Passar STRIPTIZI GEL em todas as bases do Equipamento e peças de apoio, limpar bem e passar pano (não deixar nenhuma sujidade);
03- Se tiver Lanças automáticas ou lança manual, lixar solda da frente;
04- Se Contratado Execução de TESTE DE CARGA cabe a Contratante disponibilizar CÉLULAS DE CARGA ou compartimento para teste de carga (tipo big bag, cintas novas calibradas INMETRO, balança, tarugos de metal calibrado ou sacos de areia pesados equivalente até 125% que o equipamento suporta e fornecer Declaração de Responsabilidade  referente a Capacidade do Equipamento.
Se Contratado ENSAIOS ELÉTRICOS em Cesto acoplado de preferência com Placa de Identificação, o mesmo  deverá estar no nível do solo juntamente com Laudo de Fabricação de aparelhos que tiver para sabermos quantos Volts suporta.

Documentos necessários para Equipamentos de Içamento
a) Arts do Pórtico com os últimos 3 laudos, incluindo a ART com Memorial de Cálculo do Projeto Inicial do Pórtico;
b) Memoriais de Cálculo de Dimensionamento da Talha atual X pórtico com ART;
c) Memoriais de cálculo de carga do moitão da talha e dos cabos de aço com ART;
d) ART da Montagem da Talha com Memorial de Cálculo Estrutural;
e) Todas as soldas constantes no pórtico deverão estar sem tintas ou resíduos e também não deverão estar lixadas, bem como o moitão e o gancho da talha;
f) O setor deve ficar interditado até segunda ordem para os testes;
g) Deverá ter uma carga disponível com uma balança calibrada e com Laudo da capacidade e uma carga com 175%.
h) O Eng de segurança do trabalho em conjunto com o SESMT deverão emitir uma declaração de responsabilidade quanto ao teste de carga em caso de rompimento ou acidente com um de nossos colaboradores;
i) Todos os Sistemas Elétricos deverão estar desativados com sistema Power Lockout;
Serão utilizados os sistemas de líquido penetrante e líquido revelador nas soldas o que poderá intoxicar quaisquer alimentos presentes.
j) O Teste de Carga será realizado conforme norma da ABNT desde que autorizado e declarado pelos responsáveis a inteira responsabilidade por quaisquer questões que ocorram com nossos colaboradores durante o teste. Sendo este executado em 1 hora com carga a 100% da carga talha e mais uma hora com 125% da carga talha.
l) Observe-se que, se não houverem as documentações solicitadas, que a empresa declare que não há via e-mail.

Plano de Inspeção e Manutenção do Equipamento é obrigatório conforme previsto na NR 12.

A justificativa da relação Preço e Valor:
A precificação de qualquer serviço exige expertise relacionada ao mundo dos negócios e o conceito de Valor é qualitativo, diretamente ligado ao potencial de transformação existente naquele conteúdo. O serviço tem mais valor quando tem conhecimento e segredos profissionais agregados e o preço é uma variável consequente do valor, cujo objetivo é transmiti-lo em números. Assim, quanto maior for o valor agregado ao conteúdo, maior será o seu preço justo. Portanto, não autorizamos a utilização de nossas Propostas como contraprova de fechamento com terceiros de menor preço, ou de interesse secundário, Qualidade, Segurança, Eficiência e Excelência, em todos os sentidos, são os nossos valores.

Saiba Mais

Know more: NR 33 Confined Space Entry Supervisor Training:

Curso Espaço Confinado Supervisores NR 33 em Inglês:
33.3.5.3 All Authorized Workers, Watchers and Entry Supervisors must receive periodic training every 12 months, with a minimum workload of 8 hours. (Amended by Ministerial Order No. 1,409, from August 29th, 2012).
33.3.5.2 The employer shall develop and implement training programs whenever any of the following situations occur:
A) change in procedures, conditions or work operations;
B) some event that indicates the need for new training; and
(C) where there is a reason to believe that there are deviations in use or entry procedures in confined spaces or that knowledge is not adequate.
NR 33 Confined Space Entry Supervisor Training. Contact us.
33.2.2 Workers shall:
A) collaborate with the company in the fulfillment of this NR;
B) use properly the means and equipment supplied by the company;
C) communicate to the Watcher and Entry Supervisor the situations of risk for their safety and health or third parties, which they are aware; and
D) comply with the procedures and guidelines received in the training regarding confined spaces.
33.3.4.5 The Entry Supervisor shall perform the following functions:
A) issue the Entry and Work Permission prior to the start of activities;
B) perform tests, check the equipment and procedures contained in the Entry and Work Permit;
C) ensure that emergency and rescue services are available and that the means of operating them are operational;
D) cancel entry and work procedures when necessary; and
E) terminate the Entry and Work Permission after the end of services.
33.3.4.6 The Entry Supervisor may perform the Watcher function.
33.3.4.7 The Watcher shall perform the following functions:
A) continuously maintain accurate counting of the number of authorized workers in the confined space and ensure that all leave at the end of the activity;
B) stay out of confined space, near the entrance, in permanent contact with authorized workers;
C) adopt emergency procedures, triggering the rescue team, public or private, when necessary;
D) operate the people movers; and
E) order the abandonment of the confined space whenever it recognizes any sign of alarm, danger, symptom, complaint, prohibited condition, accident, unforeseen situation or when it cannot effectively perform its tasks, nor be replaced by another Watcher.
33.3.4.8 Watcher will not be able to perform other tasks that could compromise the main duty that is to monitor and protect the authorized workers;
33.3.4.9 It is the responsibility of the employer to provide and ensure that all workers entering confined spaces have all the equipment for risk control, foreseen in the Entry and Work Permit.
33.3.4.10 In the event of an Immediately Dangerous Atmosphere to Life or Health – IPVS Atmosphere -, the confined space may only be entered with the use of an autonomous demand mask with positive pressure or compressed air line ventilator with auxiliary cylinder for escape.
33.3.5.3 All authorized workers, Watchers and Entry Supervisors must receive periodic training every 12 months, with a minimum workload of 8 hours. (Amended by Ministerial Order No. 1,409, from August 29th, 2012).
Curso Espaço Confinado Supervisores NR 33 em Inglês:
33.3.5.5 The training of Entry Supervisors must be performed within working hours, with programmatic content established in sub-item 33.3.5.4, plus:
A) identification of confined spaces;
B) criteria for indication and use of risk control equipment;
C) knowledge of safe practices in confined spaces;
D) labor safety and health legislation;
E) respiratory protection program;
F) classified area; and
G) rescue operations.
33.3.5.6 All Entry Supervisors must receive specific training, with a minimum workload of 40 hours for initial training. (Amended by Ministerial Order No. 1,409, from August 29th, 2012).
33.3.5.7 The instructors designated by the technical leader shall have proven proficiency in the subject.
33.3.5.8 At the end of the training, a certificate containing the worker’s name, program content, workload, specification of work type and confined space, date and location of the training, with the signatures of the instructors and the technical manager.
33.3.5.8.1 A copy of the certificate must be delivered to the employee and the other copy must be filed with the company.
Curso Espaço Confinado Supervisores NR 33 em Inglês: Consulte-nos.Curso Espaço Confinado Supervisores NR 33 em Inglês:
Practical Exercises;
Perception Risk and Facts inflicted on people;
Safety Impact and Behavior Facts;
Fear Fact;
Risk Habituation and Consequences;
The matter and knowledge of task;
Knowledge of Ergonomic;
Work Station Analysis;
Ergonomics Risk;
Final Test Teory and Practical;
Participation Certification;

All persons who may be required to work in or otherwise enter a confined space are at risk from any hazards that may be present. These include, but are not limited to:
• Members of the ship’s company who may be required to enter a confined space for the purposes of maintenance or for any other purpose.
• Shore­based company personnel who may be aboard ship
• Cargo surveyors
• Class society surveyors
• Port State Control inspectors
• Third party contractors, such as welders and fumigators
• Law­enforcement personnel who may board the ship and require access to confined spaces
• Maritime casualty investigators
• Stevedores and other dockworkers.
• Technical personal assigned as consultants on a temporary basis.
Do not assume that persons boarding the vessel who require access to confined spaces have been properly trained, are competent to enter a confined space, are aware of the hazards or the means necessary to mitigate the hazards.
All persons who require to make entry to a confined space must only be permitted to do so under the supervision of a competent person assigned to do so, who is a member of the ship’s company and follow shipboard procedures and precautions.
Under no circumstances should a person who is not a member of the ship’s company be permitted to move around the vessel alone and unaccompanied by a member of the ship’s crew.
If you are not a member of the ship’s crew ensure that you are accompanied by a competent crewmember at all times and that you have, and are familiar with, any necessary documents, such as relevant Material Safety Data Sheets, and permits, that are required.
When you enter a confined space it is your responsibility, and your duty towards others on board, to ensure that it is as safe as reasonably practicable to do so and that you are aware of the hazards involved.

NR 33 Confined Space Entry Supervisor Training: Consult us.

As Normas Regulamentadoras – NR, são leis relativas à segurança, saúde, medicina do trabalho e meio ambiente, são de observância obrigatória pelas empresas privadas e públicas e pelos órgãos públicos da administração direta e indireta, bem como pelos órgãos dos Poderes Legislativo e Judiciário, que possuam empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho – CLT. PORTARIA Nº 3.214 de 08/06/1978.
Positivo. As Normas Regulamentadoras (NR) são disposições complementares ao Capítulo V (Da Segurança e da Medicina do Trabalho) do Título II da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), com redação dada pela Lei nº 6.514, de 22 de dezembro de 1977. Consistem em obrigações, direitos e deveres a serem cumpridos por empregadores e trabalhadores com o objetivo de garantir trabalho seguro e sadio, prevenindo a ocorrência de doenças e acidentes de trabalho. As primeiras normas regulamentadoras foram publicadas pela Portaria MTb nº 3.214, de 8 de junho de 1978. As demais normas foram criadas ao longo do tempo, visando assegurar a prevenção da segurança e saúde de trabalhadores em serviços laborais e segmentos econômicos específicos.
Eles podem ocorrer por diversos motivos. Quando ocorre um acidente além de destruir todo o “bom humor” das relações entre os empregados ou também o gravíssimo problema de se defender de uma série de procedimento ao mesmo tempo, então vale a pena investir nesta prevenção; Apesar da Lei da Delegação Trabalhista não prever que se aplica a “culpa en vigilando”, mas, apenas a responsabilidade de entregar o equipamento, porém vale frisar que o Empregador também fica responsável em vigiar; Mesmo efetuando todos os Treinamentos e Laudos obrigatórios de Segurança e Saúde do Trabalho em caso de acidente de trabalho o empregador estará sujeito a Processos tipo: Inquérito Policial – Polícia Civil; Perícia através Instituto Criminalista; Procedimento de Apuração junto Delegacia Regional do Trabalho; Inquérito Civil Público perante o Ministério Público do trabalho para verificação se os demais trabalhadores não estão correndo perigo; O INSS questionará a causa do acidente que poderia ser evitado e se negar a efetuar o pagamento do benefício ao empregado; Familiares poderão ingressar com Processo na Justiça do Trabalho pleiteando danos Morais, Materiais, Luxação, etc.; Tsunami Processual obrigando o Empregador a gerar Estratégias de Defesas mesmo estando certo; O Empregado não pode exercer atividades expostas a riscos que possam comprometer sua segurança e saúde, sendo assim o Empregador poderá responder nas esferas criminal e civil.
MODALIDADE EAD – PDF – APOSTILA: Você receberá um acesso em nossa plataforma EAD, onde o curso será disponibilizado através de módulos com apostila em PDF e materiais complementares como normas técnicas aplicáveis e memorial de cálculo quando aplicável. MODALIDADE EAD – AUDIOVISUAL (VÍDEO AULA): Nesta modalidade você receberá o material da modalidade anterior + videoaulas sobre o assunto gravadas pela nossa equipe multidisciplinar com imagens ilustrativas para melhor fixação do conteúdo. MODALIDADE EAD – TRANSMISSÃO AO VIVO (ATÉ 8H): Nesta modalidade, além do material das outras modalidades, você terá um dia (até 8H aula) de Transmissão Ao Vivo com um de nossos Instrutores Responsáveis, você poderá conversar em tempo real e tirar dúvidas pertinentes diretamente com o Instrutor. Em todas as modalidades você poderá tirar dúvidas com nossa equipe multidisciplinar sobre o assunto estudado, através do nosso e-mail. Basta enviar todas as suas dúvidas que em até 72 horas úteis eles respondem.
Negativo. O que habilita a assinar o Laudo (Relatório Técnico) é a formação acadêmica e seu devido Registro ATIVO no Conselho de Classe (CREA, CRQ, CRM, RRT, etc…). Os Cursos de Aprimoramento servem para ensinar aquilo que não foi visto ou esquecido durante seus estudos na Faculdade de Formação Superior. Os Cursos tem por objetivo o estudo de situações onde será necessário a aplicação de: Conceitos e Cálculos conforme Normas pertinentes e não substitui a análise e responsabilidade por parte de cada PLH (Profissional Legalmente Habilitado, credenciado junto ao CREA ou outros Conselhos de Classes nas mais variadas situações, onde se torna impreterivelmente fundamental respeitar as condições de conservação dos equipamentos, aferição periódica dos instrumentos, tal como o respeito de capacidade primária pré-determinada pelos fabricantes de EPI’s, entre outros embasados nas Normas pertinentes.
Positivo. As Normas Técnicas Brasileiras são um conjunto de especificações técnicas e diretrizes cuja função é padronizar o processo de desenvolvimento de produtos e serviços no Brasil. Da fase de projeto e pesquisa até a entrega aos consumidores, as NBRs são desenvolvidas de forma neutra, objetiva e técnica. Elas são elaboradas por PLH (Profissional Legalmente Habilitado) da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), as NBRs possuem força de lei, pois são mencionadas em Leis, Portarias, Decretos etc…

De acordo com a Norma Regulamentadora 01:
NR 1.1.6.2 Os documentos previstos nas NR podem ser emitidos e armazenados em meio digital com certificado digital emitido no âmbito da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil), normatizada por lei específica. 
NR 1.1.6.3.1 O processo de digitalização deve ser realizado de forma a manter a integridade, a autenticidade e, se necessário, a confidencialidade do documento digital, com o emprego de certificado digital emitido no âmbito da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil). 
NR 1.1.7.1.1 Ao término dos treinamentos inicial, periódico ou eventual, previstos nas NR, deve ser emitido certificado contendo o nome e assinatura do trabalhador, conteúdo programático, carga horária, data, local de realização do treinamento, nome e qualificação dos instrutores e assinatura do responsável técnico do treinamento. 
NR 2.2.1.1 A empresa ou instituição especializada que oferte as capacitações previstas nas NR na modalidade de ensino à distância e semipresencial, deve atender aos requisitos constantes deste Anexo e da NR-01 para que seus certificados sejam considerados válidos.

Para saber mais, clique aqui!

Cursos e Treinamentos de Capacitação na área de Segurança e Saúde do Trabalho são considerados LIVRES e atendem o Ministério do Trabalho e Emprego, conforme preconizam as NR, portanto não há o que se falar em reconhecimento pelo MEC. Os Cursos e Treinamentos de Aprimoramento são para atender requisitos específicos de instituições/associações voltadas à Segurança e Saúde do trabalho, sua função é ensinar aquilo que não foi visto ou esquecido durante seus estudos na Faculdade de Formação Superior. Os Cursos desenvolvidos por nossa equipe multidisciplinar não são de formação técnica, nem superior, sendo assim, não se aplicam às condições e exigências do MEC.
ESSA MUDANÇA COMEÇA POR VOCÊ! Pesquise, confirme, mude suas escolhas e tome atitudes. Seja proativo e seja parte interessada nas mudanças e quebras de paradigmas dentro da sua organização. Como Stakeholder, você precisa buscar sempre a melhor qualidade para sua gestão, a fim de mitigar os riscos à sua organização. Como fazer isso? Seguindo os Conceitos da ISO 45001 buscando um sistema de gestão de SSO (Segurança e Saúde Ocupacional) e fornecendo uma estrutura para gerenciar os riscos e oportunidades de SSO. Busque metas e resultados para prevenir lesões e problemas de saúde relacionados ao trabalho para os colaboradores e proporcione locais de trabalho seguros e saudáveis. Além de eliminar os perigos e minimizar os riscos de SSO, tome medidas preventivas e de proteção efetivas.

LEGISLAÇÃO TRABALHISTA – CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO 
PORTARIA 3214/78 DO M.T.E.

CLT SOBRE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO AO EMPREGADOR DETERMINA:
Art. 157 – Cabe às empresas:
1- Cumprir e fazer cumprir as normas de segurança e medicina do trabalho;
2- Instruir os empregados, através de ordens de serviço, quanto às precauções a tomar no sentido de evitar acidentes do trabalho ou doenças ocupacionais;
3- Adotar as medidas que lhes sejam determinadas pelo órgão regional competente;
4- Facilitar o exercício da fiscalização pela autoridade competente.

NR-1 – Disposições Gerais:
O item 1.9 da NR-1 aduz ao empregador:
O não cumprimento das disposições legais e regulamentares sobre segurança e medicina do trabalho acarretará ao empregador a aplicação das penalidades previstas na legislação pertinente.

 

CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988:
Art. 7º – São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:
XXII – redução dos riscos inerentes ao trabalho, por meio de normas de saúde, higiene e
Segurança.
XXVIII – Seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do empregador, sem excluir a indenização a que este está obrigado, quando incorrer em dolo ou culpa.

Benefícios da Previdência Social – Lei 8.213:
A Lei 8.213 de 1991, normas de segurança e saúde no trabalho e dispositivos pecuniários e punitivos pela não observância da prevenção de acidentes e doenças laborais, ambos às empresas, quais sejam:
Art. 19. […] § 1º A empresa é responsável pela adoção e uso das medidas coletivas e individuais de proteção e segurança da saúde do trabalhador.

 

LEGISLAÇÃO CIVIL:
Artigo 927 do Código Civil: “aquele que, por ato ilícito(Arts. 186 e 187), causar dano a outrem fica obrigado a repará-lo“.
Artigo 932 – são também responsáveis pela reparação civil:
Item III – o empregador ou comitente, por seus empregados, serviçais e prepostos, no exercício do trabalho que lhes competir, ou em razão dele.”
Art. 949 – no caso de lesão ou outra ofensa à saúde, o ofensor indenizará o ofendido das despesas do tratamento e dos lucros cessantes até ao fim da convalescença, além de algum outro prejuízo que o ofendido prove haver sofrido.

Brasil (2010, página. 107) sobre a responsabilidade civil prevista no Código Civil:
Código Civil em vigor define nos artigos: 186 e 187 os atos ilícitos; 927 a 932 obrigação de indenizar;
934 ação regressiva, ou seja, o empregador efetua o pagamento da indenização civil por ser o responsável primário, entretanto, poderá propor uma ação regressiva contra quem deu causa ao acidente;
942 o comprometimento dos bens do autor da ofensa.

 

REGULAMENTO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL:
O pagamento, pela Previdência Social, das prestações por acidente do trabalho não exclui a responsabilidade civil da empresa ou de outrem.

Lei de Introdução ao Código Civil Brasileiro:
Artigo 30, da Lei de Introdução ao Código Civil Brasileiro: “Ninguém se escusa de cumprir a lei, alegando que não a conhece.”

Artigo 157 da CLT: “Cabe às empresas:
Cumprir e fazer cumprir as normas de segurança e medicina do trabalho;
Instruir os empregados, através de Ordens de Serviço, quanto às precauções a tomar no sentido de evitar acidentes do trabalho ou doenças ocupacionais;
Adotar as medidas que lhe sejam determinadas pelo órgão regional competente;
Facilitar o exercício da fiscalização pela autoridade competente.”
Artigo 159 do Código Civil: “Aquele que por ação ou omissão voluntária, negligência, imprudência ou imperícia, causar dano a outra pessoa, obriga-se a indenizar o prejuízo.”

Artigos do Código Civil:
Artigo 1521: ” São também responsáveis pela reparação civil, o patrão, por seus empregados, técnicos serviçais e prepostos.”
Artigo 1522: “A responsabilidade do artigo 1522 abrange as pessoas jurídicas que exercem exploração industrial.”
Artigo 1524: “O que ressarcir o dano causado por outro pode reaver, daquele por quem pagou, o que houver pago.”
Decreto 3048, de 06 de maio de 1999.

 

LEGISLAÇÃO PENAL:
Dos crimes contra a pessoa e contra a vida; Homicídio simples
Artigo 121 Matar alguém: Pena – reclusão, de seis a vinte anos.
Quando o acidente decorre de culpa grave, caracterizado em processo criminal, o causador do evento fica sujeito:
1º – se culposo
§ 3º – detenção de 1 a 3 anos.
§ 4º – aumentada de 1/3 (um terço), se o crime resulta de inobservância de regra técnica de profissão, arte ou ofício, ou se o agente deixa de prestar imediato socorro à vítima, não procura diminuir as consequências do seu ato, ou foge para evitar prisão em flagrante.

Das lesões corporais:
Artigo 129 Ofender a integridade corporal ou a saúde de outrem: Pena – detenção, de três meses a um ano.
Lesão corporal de natureza grave
§ 1º Se resulta:
I – Incapacidade para as ocupações habituais, por mais de trinta dias; II – Perigo de vida;
III – debilidade permanente de membro, sentido ou função; IV – Aceleração de parto:
Pena – reclusão, de um a cinco anos.
§ 2° Se resulta:
I – Incapacidade permanente para o trabalho; II – enfermidade incurável;
III perda ou inutilização do membro, sentido ou função; IV – Deformidade permanente;
V – Em lesão corporal de natureza grave ou incapacidade permanente para o trabalho: Pena
– Detenção de 2 a 8 anos.
§ 7º – aumento de um terço da pena se o crime foi resultante de inobservância de regra técnica da profissão.
Da periclitação da vida e da saúde
Art. 132 – Expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente: Pena – detenção, de três meses a um ano, se o fato não constitui crime mais grave.
Parágrafo único. A pena é aumentada de um sexto a um terço se a exposição da vida ou da saúde de outrem a perigo decorre do transporte de pessoas para a prestação de serviços em estabelecimentos de qualquer natureza, em desacordo com as normas legais.(Incluído pela Lei nº 9.777, de 29.12.1998).

A responsabilidade penal, que é pessoal (do empregador, do tomador de serviços, do preposto, do membro da CIPA, do engenheiro de segurança, do médico do trabalho, etc.),
Será caracterizada não só pelo acidente do trabalho, quando a ação ou omissão decorrer de dolo ou culpa, mas também pelo descumprimento das normas de segurança, higiene e medicina do trabalho, expondo-se a risco e perigo a vida dos trabalhadores, como preceitua o Código Penal.

Constitui contravenção penal, punível com multa, deixar a empresa de cumprir as normas de segurança e higiene do trabalho. Art. 120.
Nos casos de negligência quanto às normas padrão de segurança e higiene do trabalho indicados para a proteção individual e coletiva, a Previdência Social proporá ação regressiva contra os responsáveis. Art. 121.
É importante, ainda, salientar outro artigo do Código Penal, referente ao chamado Crime de Perigo – art. 132: “Expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente”. A pena para este caso varia de 3 meses a 1 ano, se o fato não constituir crime mais grave.

Artigo 121 do Código Penal:
“Quando o acidente decorre de culpa grave, caracterizado em processo criminal, o causador do evento fica sujeito, se resulta morte do trabalhador:
Detenção de 1 a 3 anos.
Aumento da pena de um terço se o crime foi resultante de inobservância de regra técnica de profissão.”

Artigo 129 do Código Penal:
“Se resulta em lesão corporal de natureza grave ou incapacidade permanente para o trabalho:
Detenção de 2 meses a 1 ano.
Aumento de um terço da pena se o crime foi resultante de inobservância de regra técnica de profissão.”

Artigo 132 do Código Penal:
“Expor a vida ou a saúde do trabalhador à perigo direto e iminente.
Pena – Prisão de 3 meses a 1 ano.”
Decreto 3048, de 06 de maio de 1999,

Aprova o Regulamento da Previdência Social:
Art. 343. Constitui contravenção penal, punível com multa, deixar a empresa de cumprir as normas de segurança e saúde do trabalho.

 

LEGISLAÇÃO CIVIL:
Artigo 927 do Código Civil: “aquele que, por ato ilícito(arts.186e187), causar dano a outrem fica obrigado a repará-lo.”
Artigo 932 – são também responsáveis pela reparação civil:
Item III – o empregador ou comitente, por seus empregados, serviçais e prepostos, no exercício do trabalho que lhes competir, ou em razão dele.”
Art. 949 – no caso de lesão ou outra ofensa à saúde, o ofensor indenizará o ofendido das despesas do tratamento e dos lucros cessantes até ao fim da convalescença, além de algum outro prejuízo que o ofendido prove haver sofrido.

CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR:
Lei 8078/90 – Seção I: da Proteção à saúde e segurança
Capítulo III: Direitos básicos do consumidor
I: proteção da vida, saúde e segurança contra usos;
IV: A efetiva prevenção, reparação de danos patrimoniais, morais, individuais, coletivos e difusos.

Para saber mais, clique aqui